Katrina passou por mim!

Você pode até não perceber, mas já virou um adulto. Talvez não seja o caso,  quiçá você – ilustríssimo leitor – tenha o prazer de não o ser.

Todo esse rodeio começa em uma época, em que o título se faz real, um certo furacãozinho desobediente passou por minha vida, passou. De repente, algumas coisas se desarranjam, você fica sem prumo, sem direção… mas é momento de tomar fôlego, momento de decidir. Bem vindo à vida adulta!

Se eu disser que é fácil tomar a decisão de crescer, eu minto.  Mas é preciso lembrar que o furacão, às vezes, coloca os pingos nos i´s – faz lembrar o que é importante de verdade – o que, quem e quando vale a pena de verdade. O furacão faz a faxina da alma e da matéria!

A categoria jovem não estava inclusa nesta definição – sim, sou jovem ainda. O jovem está dentro da categoria adulto e segue até a meia idade. Que bobagem categorizar! Prefiro pensar que – dentro do adulto –  ainda há uma criança, e dentro do velho há os dois. Assim, um dia poderei ser tudo.

Sobreviveremos ao caos!

Doa-se lava- rápido de almas.

O Ciclo

é bom blogar de bom humor por vezes não queremos nem ao menos olhar a tela mas de bom humor é bom blogar decidi hoje escrever sem pontos isso me liberta e remete ao tema sobre o qual  tenho pensado recentemente o ciclo as coisas nascem crescem e morrem por vezes se reproduzem por vezes não falar no ciclo é falar no fim na perda na dor é colocar o ponto final assumir o derradeiro respiro de uma coisa planta ou ser será mesmo preciso o fim de tudo existirá algo imortal não sei aliás nao se sabe só se sabe que talvez a ausência do ponto esteja atrapalhando sua leitura talvez ai resida a necessidade do fim

ps talvez seja bom blogar de mau humor tambem